O Benchmark é na prática um estudo que permite melhorar e direccionar o crescimento de uma marca.

Este é um termo que pode ser aplicado em diferentes vertentes, da matemática à estratégia. Em todos eles tem como objetivo analisar e avaliar o desempenho para perceber o que pode ser melhorado. Vamos focar-nos no que se refere à estratégia de marketing, em especial do marketing digital.

Podemos traduzir o Benchmark como um índice de referência que neste caso tem por base uma análise das melhores práticas dos nossos concorrentes. 

Fazer Benchmark não é fazer imitação!

Benchmark não é imitação

Muitas marcas não valorizam a necessidade de observar e estudar a concorrência, porque conseguem produzir conteúdo de forma autonoma ou porque não reconhecem concorrentes diretos. 

Vamos voltar um pouco atrás na história e no tempo. Graham Bell e Thomas Watson criaram o primeiro telefone da história porque estavam a fazer experiências ao telégrafo. Ou seja, partiram da análise de algo que existia para melhorar e acabaram por conseguir criar algo novo.

Esta estratégia não serve assim para copiar as táticas das marcas concorrentes, serve como alavanca para melhorar o sucesso da marca.

O benchmark é como uma chuva de ideias, que podemos obter a partir de um acompanhamento das redes sociais, de um e-book, de artigos de blog, website, design de imagens e muito mais! 

Por exemplo, uma marca de uma companhia de hotéis deve estar atenta aos comentários que os seus concorrentes recebem no TripAdvisor. Desta forma pode descobrir mais facilmente pormenores sobre a oferta do concorrente como, por exemplo que eles ofereceram um jantar num restaurante da cidade e isso trouxe muitos comentários positivos, e até uma melhoria na sua avaliação. 

Utilizar esta estratégia de análise não significa que não sabemos o que fazer. Significa apenas que estamos disposto a aprender com resultados que não são os nossos, a fim de melhorar o nosso posicionamento e estratégias no nosso plano de marketing.

Não tenho concorrência! Preciso de fazer Benchmark?

Muitas marcas sentem dificuldade em perceber que mesmo indiretamente, existem sempre serviços concorrentes.

“A minha empresa é de pequena dimensão, não tenho ninguém na minha cidade que faz o que eu faço. Tenho duas dezenas de clientes habituais satisfeitos, nunca tive reclamações e estou bem com os meus resultados”.

Mesmo assim, sim! Devemos utilizar o Benchmark focando no objetivo da minha marca, o produto ou serviço prestado. Existem sempre produtos ou serviços que podem gerar substituição do nosso, mesmo que à primeira vista não pareçam concorrentes.

Analise da concorrência no negocio

Não há problema nenhum em não sentir constantemente a necessidade de fazer uma avaliação constante de Benchmark, desde que os resultados assim o indiquem.

Os clientes compram repetidamente? O crescimento do número de clientes é evidente e suficiente? Não existe qualquer indicador de que o nosso produto podia ser melhorado?

Nem todas as áreas requerem uma rotina de análise da concorrência. Mas mesmo assim, é fundamental estar atento a novidades que possam fazer sentido para o negócio, que facilitem processos, que promovam novas necessidades.

Incluir o Benchmark na sua estratégia

É importante definir uma estratégia, definir objetivos, metas e KPI’s. E o benchmark deve fazer parte de um estruturado e ponderado plano de ação.

As práticas de Benchmark permitem comparar produtos, serviços, tecnologias e logísticas semelhantes. Por sua vez, esta comparação tem como objetivo fazer evoluir o negócio, ajustando a nossa oferta cada vez mais ao nível da concorrência. Esta é uma das forma de construir a nossa vantagem competitiva aliando o fator de novidade e inovação no mercado aos nossos diferenciais de marca.

O benchmark é uma análise que deve ser realizada em linha com restantes análises de marketing, como SWOT ou PEST. Nestas são ponderadas as oportunidades e ameaças do nosso negócio, e analisadas as forças e fraquezas dos nossos produtos ou serviços.

Falamos de análises que devem ser constantes, e que permitem perceber como está a nossa relação com os clientes e a nossa posição no mercado.

Para negócios mais recentes, estas analises são mesmo fundamentais numa primeira fase! A análise da concorrência pode contribuir também para validar a ideia, tornando-a ainda melhor!

Procure referências para ser também uma referência!

Desde revistas como a Forbes e a Exame a grupos nas redes sociais, as fontes para conhecer a concorrência e o que é feito de novo são imensas. Afinal esta é também uma das vantagens da digitalização dos negócios.

O Benchmark é uma necessidade! As marcas devem observar o que as rodeia, de forma coerente e com um bom plano de ação por trás.

Aposte hoje mesmo a acompanhar a sua concorrência.

No Swonkie pode acompanhar as estatísticas dos seus concorrentes, definir alertas personalizados sobre as ações destes nas Redes Sociais. Vamos começar?

experimentar swonkie