O vídeo tem um forte impacto na atração e fidelização de utilizadores, sendo hoje uma ferramenta de marketing muito utilizada.

Quais as características que um vídeo deve ter para prender a atenção? Qual a probabilidade de fazer com que o utilizador visite o resto do nosso conteúdo ou página?

Reconhecemos desde já que não existe uma ciência exacta para uma prática eficaz. Tudo depende do canal, na marca, do contexto… Vamos por isso focar-nos nas recomendações.

A qualidade de som e imagem têm um forte impacto no desempenho do nosso vídeo.

Um vídeo demasiado lento não sendo incisivo no tema ou demasiado lento pela execução do próprio ficheiro são factores que podem levar à desistência na visualização.

Um vídeo com fraca qualidade de som, ou um vídeo onde a percepção do seu conteúdo implique a audição do mesmo, reduz a probabilidade de obter bom resultado. Ninguém continuará a ouvir um vídeo demasiado ruidoso, e em muitos casos a visualização de vídeos acontece em mute, não se ouvindo o seu som. A utilização de legendas é assim uma forte ajuda no desempenho, pelo seu cariz de facilitador na compreensão da informação do nosso vídeo. De acordo com Sales and Marketing Solutions EMEA Blog 85% dos vídeos visualizados em redes sociais é visualizado sem som.

A baixa qualidade ao nível da imagem ou da própria resolução retiram a atractividade de qualquer peça de comunicação e o vídeo não é excepção.

É importante definir uma boa thumbnail! A thumbnail é a imagem criada para facilitar a identificação do conteúdo que vai ser abordado no vídeo. É também reconhecida como a capa do nosso vídeo e é também ela utilizada para chamar a atenção do utilizador, aparecendo não só em previews de redes sociais como no próprio motor de busca. Esta imagem deve manter uma ligação com a identidade visual da nossa marca para que seja mais facilmente reconhecido como um vídeo nosso.

Podemos utilizar por exemplo ferramentas como Canva, uma plataforma com vários recursos gratuitos, com um banco de imagens e que permite a criação de imagens com algum design, mesmo para quem não tiver grades conhecimentos na área.

A conexão emocional com o utilizador é o que desperta o seu interesse na visualização.

Como na criação de qualquer outro tipo de conteúdo, também aqui é fundamental criar uma ligação emocional com o nosso utilizador, uma identificação pessoal, ou transmitir a possibilidade de resolver uma necessidade comum.

Este é um ponto crítico para despertar a atenção.

O clique num vídeo está ainda dependente do seu título e subtítulo.

Na abertura ou não de um vídeo, principalmente nos que não se reproduzem sozinhos, o título e copy de subtítulo são fundamentais. Seja ao nível de keywords utilizadas seja ao nível da sua promessa de valor.

Não defraude expectativas, faça questões que efectivamente vá responder.

Tenha em conta os motores de pesquisa e a importância da utilização das keywords certas para que coloquem o seu vídeo em um melhor ranking de pesquisa quando comparado com outros.

A utilização da simples palavra vídeo em ações de comunicação, como publicações ou e-mails tem uma influência muito positiva no aumento do seu CTR (Taxa de Cliques em função do número de impressões).

De uma forma global existe um maior interesse para visualizar vídeos onde o tema do subtítulo é mais relevantes para a actividade profissional (86%), temas relacionados com uma área específica (75%) e temas originais e únicos (74%). (The Science of Breakthrough Video)

A visualização de um vídeo está condicionada pelos seus primeiros 3 segundos

A regra das primeiras impressões, onde demoramos apenas uns segundos para formar uma opinião sobre alguém ou algo, aqui também se aplica. Entre os 0 e os 3 segundos todo o foco do utilizador está no nosso vídeo e é nesse primeiro momento que deve prender o seu interesse. Entre os 3 os os 15 segundos devemos identificar qual o problema ou dor que prometemos resolver ou a oportunidade que estamos a oferecer, criando assim empatia. Dos 15 aos 50 segundos já passamos para o contexto da explicação, da descrição da solução ou da oferta e qual a mais valia para o utilizador.

A duração de um vídeo deve considerar a rede social ou local de publicação, mas não deve exceder por norma os 90 segundos.

O vídeo deve promover uma ação final por parte do utilizador (CTA)

No final do vídeo podemos encaminhar o utilizador para uma ação especifica, um próximo passo. Convidá-lo para visitar o nosso website, para a visualização de outro vídeo, encaminhá-lo para uma landing page ou outro.

O conteúdo e o tom de comunicação devem estar ajustados

Inspiração e originalidade são dois pontos a considerar na criação do conteúdo do nosso vídeo.

76% dos utilizadores preferem visualizar conteúdos divertidos, 74% têm maior tendência para preferir conteúdos originais.  (The Science of Breakthrough Video)

Toda a construção do conteúdo deve ter em conta o tema e a imagem da marca, construindo uma história clara e relevante, que inspire, esclareça e crie a ligação emocional.

Em forma de resumo, os pontos fundamentais a considerar na estratégia de vídeo marketing são:

  • O som e a qualidade da imagem
  • A importância da conexão visual e pessoal
  • Um Título e Subtítulo apelativo influência no aumento da taxa de cliques
  • A importância da utilização de legendas
  • A duração do vídeo e a utilização desse tempo de forma eficaz
  • Utilizar um CTA
  • Conteúdo e tom ajustados

Agora resta partir para a prática e utilizar ferramentas como Youtube Creator Academy ou Windows Movie Maker para criar os seus vídeos.

E você que ferramentas para criação de vídeos utiliza?